Mambas:: Well Done, rapazes! Well Done!

Um golo de Geny Catamo, ainda na primeira parte, voltou a colocar os moçambicanos na rota do orgulho dos Mambas que, ao derrotarem o Benin, isolam-se na segunda posição do grupo L de apuramento ao CAN2023, da Costa do Marfim.

Texto: David Nhassengo

Apesar de um início dominador dos Esquilos, foram os Mambas que aos 16 minutos apontaram primeiro as baterias para o golo, com Geny a aparecer numa zona privilegiada da grande área a rematar ao lado, depois de um passe de Dominguês.

A resposta tardou cinco minutos, na sequência de um livre indirecto. Aiyegun apareceu na pequena área a cabecear por cima, porém o árbitro auxiliar entendeu que houve motivos para fora-de-jogo.

Não convencidos com o corte daquela jogada estudada, os donos da casa voltaram no minuto 25 para mais uma investida. Mexer não conseguiu deter um lançamento e Aiyegun quase que aparecia isolado, tendo sido impedido por Zainadine Júnior que apareceu para controlar a situação. A bola foi por fim parar às mãos de Ernan.

Apercebendo-se das fragilidades defensivas do adversário, lançaram duas rajadas para abrir o caminho da felicidade. Porém debalde. Na primeira, Kambala tentou um remate a meio da rua e a bola acabou desviada para o canto. Na sequência, Zainadine apareceu na zona central a cabecear ao lado da baliza.

Os Esquilos estavam avisados, mas preferiram ignorar os sinais. Crentes de que podiam ser, eles, os felizes.

Foi aí que numa jogada que já parece a marca dos moçambicanos, Gildo construiu para Reinildo e este, desde o lado esquerdo, livrou-se de três defensores até ganhar espaço para um cruzamento que foi parar ao centro da grande área, de onde apareceu Geny a desviar para o fundo das malhas. Com um golpe de génio, de pé esquerdo, para esse 1-0 que levou todo um País aos festejos junto daquela bandeirola. Estavam jogados 38 minutos.

Antes do intervalo, Ernan ainda salvou-nos da angústia que criaria o remate frontal de Soukou, na cobrança de um livre directo.

Sofrimento e festejos finais!

A etapa completar iniciou tal como a primeira. Uns a dominarem e outros a buscarem o golo, como nesse lance no qual Ratifo desviou sem acerto o livre de Geny Catamo.

Os donos da casa correram atrás do prejuízo e sufocaram os moçambicanos, criando um bom par de oportunidades.

Foto do Jornal Desafio

Mas houve muita resistência nacional até que, aos 68, Geny Catamo saiu com a bola controlada desde a zona recuada dos Mambas, passou por cinco adversários, tabelou com Ratifo e, já de frente para a baliza contrária, sofreu uma falta à entrada da grande área que o árbitro deixou passar. Um crime contra o futebol!!!

O jovem craque voltou a evidenciar-se mais tarde e, bem antes do apito final, assistiu Gildo que cabeceou para as malhas laterais, novamente na sequência de um livre.

Com o triunfo, bastante festejado pelos moçambicanos após o apito final, os Mambas isolaram-se na segunda posição do grupo L com quatro pontos, a dois do líder Senegal, próximo adversário.

O Ruanda soma um, na terceira posição e o Benin está no fundo sem qualquer ponto conquistado. [OC]


[*Ganha até 1.000.000 de meticais registando-te em http://www.jogabets.co.mz usando o Promo Cod 530051]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s