MAMBAS:: Ratifo tirou-nos as mãos da cabeça!

O avançado assinalou o regresso com um golo que evitou um toque de fundo de uns Mambas que até foram superiores no encontro diante do Ruanda. 1-1 foi o resultado final no FNB Stadium.

Texto: Redacção OC

Em casa emprestada, Moçambique até entrou com vontade de resolver o jogo, mas o golo, esse, é que não apareceu. E não foi por falta de oportunidades: no minuto 25, Ratifo apareceu na grande área e, ao passe de mestria de Kito, respondeu com um remate que passou por cima da baliza.

O golo parecia cantado, mas faltou quem o entoasse. Geny beneficiou da mais clara oportunidade mas o remate frontal, à boca da baliza, acabou defendido com milagre e glória por Kwizera.

Os ruandeses respiraram de alívio e só aos 27 minutos aproximaram-se da baliza moçambicana, porém sem perigo. Remate ao lado e, a dez do intervalo, na sequência de um livre à entrada da grande área, Ernan foi dado um toque de atenção.

Os Mambas não se deixaram intimidar. Controlaram o jogo com posse, atitude e ataque continuado que só não deu em golo pouco antes do intervalo porque o cabeceamento de Ratifo, na zona do rigor, passou ao lado da baliza.

Geny assumiu a liderança e Ratifo tirou-nos as mãos da cabeça

Ao combinado nacional impunha-se mais dinâmica e circulação rápida de bola para aproveitar os espaços que eram deixados pelos Amavubi na zona defensiva, sempre que estes subissem ao ataque.

E assim o foi, com Geny a assumir as funções de fio condutor do jogo ofensivo dos Mambas.

Nove minutos após o reatamento, o jovem craque tirou dois adversários desde o lado direito do ataque e, já dentro da grande área, disparou para um mau alívio da defensiva. Na segunda bola, Witi rematou para as mãos do guarda-redes.

De novo. Geny desafiou os defesas ruandeses já do lado esquerdo e, à entrada da zona do rigor, tirou um centro no qual Kwizera antecipou-se no desvio diante do perigo que se chamava Ratifo.

Porque o futebol não é mentiroso, Moçambique não marcou e o Ruanda, sem muito custo, chegou ao 1-0. Corria o minuto 64 quando Nishimwe notou o adiamento do guarda-redes Ernan para, de longe, levar a equipa aos festejos.

Festejos esses que duraram apenas dois minutos. Ratifo tratou de colocar o resultado no seu ponto justo após cruzamento tirado da esquerda do ataque por Gildo. O jovem avançado marcou de cabeça e evitou uma fatalidade no FNB Stadium da África do Sul, a casa emprestada pelos Mambas – devido às obras que decorrem no Estádio Nacional do Zimpeto.

O combinado nacional volta a entrar em cena próxima quarta-feira, 08 de Junho, diante do Benin, para a segunda jornada desta fase de grupos de apuramento ao CAN-2023.

Ficha Técnica:

11 de Moçambique: Ernan – Zainadine Jr, Mexer, Reinildo, Clésio – Kambala, Kito (70’) – Geny, Domingues (84’), Witi (70’) – e Ratifo (89’) (4-2-3-1)

  • Suplentes utilizados: Reginaldo (70’), Gildo (70’), Bruno Langa (84’), Telinho (89’),

11 de Ruanda: Kwizera – Manzi, Nirisarike (83’), Mutsinzi – Bizimana, Nishimwe (73’), Rafael, Serumogo (62’), Imanishimwe – Kagere (83’) e Hakizimana (62’) (3-5-2)

  • Suplentes utilizados: Ombolega (62’), Ndayishimiye (62’), Mashinimwe (73’), Ruboneka (83’), Muhire (83’). [OC]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s