BOXE:: Heroínas recebidas em apoteose em Maputo

As pugilistas moçambicanas Alcinda Panguane Rady Gramane, foram recebidas em ambiente de festa na capital do País, no regresso ao solo pátrio após a recente conquista de medalhas no Mundial de Boxe que decorreu na Turquia, Istambul.

Texto: Redacção OC

Nem a chuva torrencial que lavou a capital do País na manhã desta segunda-feira, 23 de Maio, nem o factor primeiro dia de semana impediram a pomposa recepção, com todos os louvores, das moçambicanas e, agora, em bom rigor, das vice-campeã do mundo de boxe da categoria dos 70kg, Alcinda Panguane e da terceira melhor pugilista do mundo da categoria dos 75kg, Rady Gramane.

Maputo simplesmente parou para, tal como fez Istambul, render-se ao talento nacional. De avenida em avenida. De artéria em artéria.

De entroncamento em entroncamento, o vermelho dos semáforos esverdeou apenas para dar a passagem à caravana de exibição de tão-inéditas medalhas mundiais, essas penduradas no pescoço das agora históricas pugilistas moçambicanas, hoje estrelas internacionais.

A passeata partiu do Aeroporto Internacional de Mavalane e conheceu o seu momento mais alto no Gabinete do Primeiro-Ministro, Adriano Maleiane, este que em nome do Chefe de Estado as correspondentes honras às pugilistas. Anh, houve ainda uma passagem pela Escola Primária Eduardo Mondlane para uma pequena interação com os estudantes e outra, para uma cerimónia de boas-vindas, feita pelo Conselho Municipal da Cidade de Maputo.

“Vossas medalhas são de ouro”, Adriano Maleiane

Para o Primeiro-Ministro, Adriano Maleiane, as medalhas de Alcinda Panguane e de Rady Gramane devem ser consideradas de ouro, pese embora tenham, as pugilistas, conquistado uma de prata e outra de bronze.

Para o governante, este que falava em representação do Chefe de Estado no seu gabinete de trabalho, “só de estar no Mundial, Moçambique já está a ganhar. E, quando trazem as medalhas, para nós é ouro”.

Num outro desenvolvimento, Maleiane evidenciou a conquista das pugilistas e referenciou que “tudo se ganha com trabalho, trabalho e trabalho” e que foi graças a isso que o resultado esteve aí, visível.

Depois destas conquistas há, agora, uma grande responsabilidade para todos, pois a partir do momento em que estamos no mundo há necessidade de se profissionalizar o nosso desporto. E a federação (de boxe) está a pôr a modalidade neste caminho, o de trazer a felicidade para os moçambicanos”, disse Maleiane.

“Estamos desafiados”, Gilberto Mendes

Para o secretário de Estado do Desporto, as medalhas de prata de Alcinda Panguane e a de bronze de Rady Gramane são, na verdade, “o culminar de um trabalho árduo que dura há anos, que vem la de trás”.

Ao mesmo tempo, acrescentou o governante, elas desafiam a Federação Moçambicana de Boxe, o Comité Olímpico de Moçambique e a Secretaria de Estado do Desportoa continuarem em consonância e a apostarem nestas atletas que têm alguma perspectiva de medalhas”.

Para já, reiterou Gilberto Mendes, as duas pugilistas devem concentrar as suas atenções no apuramento directo à próxima edição dos Jogos Olímpicos pois, associando à sua qualidade demonstradas no mundial, antevê-se medalhas para o País vindas do boxe. [OC]

One comment

  1. Estão de parabéns as meninas pela proeza bem conseguida, na Turquia, serem as primeiras a chegarem aquele nível na Africa Subsaariana não é brincadeira, é pelo trabalho árduo sim que vem evidenciando na sua vida e nas suas carreiras em particular. Bem haja nossas Estrelas que brilham em todo Mundo a partir de Moçambique.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s