Jogar em Marrocos vai custar cinco milhões e meio de meticais

Aos cofres da Federação Moçambicana de Futebol, decorrente da reprovação do Estádio Nacional do Zimpeto. E jogar na África do Sul custaria quase o triplo.

Texto: Redacção OC

Os cinco milhões e meio de meticais serão fundamentalmente gastos com as passagens aéreas para Douala e Tânger, as duas cidades que acolherão, respectivamente a 06 e 10 de Outubro próximos, a dupla jornada dos Mambas contra Camarões, de apuramento ao Campeonato Mundial de Futebol, Qatar2022.

São ainda despesas cobertas por esta verba a estadia, a alimentação e a testagem para a COVID-19 em Douala, ademais do per diem dos integrantes da delegação nacional naquela cidade e em Tânger.

No entanto, sabe OC-Olho Clinico que no quadro das boas relações instituições com a congênere moçambicana, a federação de futebol de Marrocos assumirá as despesas da organização do encontro entre Moçambique e os Leões Indomáveis, ademais do alojamento e da alimentação dos Mambas na cidade marroquina.

Decorrente da organização do jogo que estará a cargo dos donos da casa, a utilização Grand Stade de Tânger não representará algum custo aos cofres da federação, assim como a testagem para o novo coronavírus. Ou seja, será tudo a custo zero.

Jogar na África do Sul custaria o triplo

A ter-se efectivado a primeira opção, a de se jogar em Mbombela ou Joanesburgo, a FMF deveria desembolsar cerca de 14 milhões de meticais que seriam gastos com as rubricas da estadia e da alimentação em Douala e na vizinha África do Sul, da testagem da equipa para a COVID-19. Idem com a do per diem.

Adiante, a Casa de Futebol deveria fretar um avião para simplificar a saída de Camarões para África do Sul, visto que o encontro da terceira jornada será a 06 de Outubro e, o segundo, quatro dias mais tarde.

A solução mais “barata” era a que oferecia Camarões, pelo o que apurou OC-Olho Clinico pediu à FMF para que fossem os dois jogos contra Moçambique realizados em Douala.

Na referida proposta, caberia aos moçambicanos chegarem, efectuarem os dois encontros e saírem, pagando apenas a factura das passagens aéreas e per diem da sua delegação, orçada em cerca de dois milhões e meio de meticais.

Mas esta última solução não agradou a equipa técnica dos Mambas que achou não fazer sentido realizar dois jogos em casa do adversário. [OC]

One comment

  1. Mas com esses dinheiros gastos não seria necessário organizar uns três estádios (nas capitais Nampula, Beira e Maputo (capazisputar jogos internacionais?
    Moçambique está muito mal

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s