#PARALÍMPICOS:: Atletas prometem bons resultados em Tóquio

A promessa foi vincada por Edmilsa Governo e Hélio Chavela, atletas que irão representar Moçambique de 24 de Agosto a 05 de Setembro próximos nos Jogos Paralímpicos de Tóquio.

Texto e Fotos: David Nhassengo

Os dois atletas falavam esta segunda-feira, 16 de Agosto, à margem do encontro que mantiveram com o secretário de Estado do Desporto, Carlos Gilberto Mendes e que serviu para as honras de despedida da delegação paralímpica que está de malas aviadas para Tóquio.

Estreante neste evento planetário, na especialidade de 400 metros e a de salto em comprimento T-13 (para deficientes visuais), Hélio Chavela vincou a necessidade de acrescentar mais um ponto na sua carreira.

Depois do apuramento inédito, quero nesta minha primeira presença nos Jogos Paralímpicos continuar a fazer história”, vincou o atleta, que ainda assim avançou que a preparação não correu conforme o desejável.

“Os jogos paralímpicos devem ser preparados três anos antes e não no mesmo ano. Mas foi boa a preparação, apesar das dificuldades. Estamos felizes com a condições que nos foram oferecidas”, manifestou, prometendo adiante bons resultados aos moçambicanos.

Melhorar as marcas de 53.61 segundos com os quais correu os 400 metros para poder se apurar e os 5.50 metros no salto, ambas alcançadas em Dubai, é o principal objectivo de Hélio, que em Tóquio far-se-á acompanhar pelo seu treinador Fernando Lucas.

“Estou muito ansiosa” – Edmilsa Governo

Medalha de bronze no Rio de Janeiro em 2016, na categoria dos 400 metros, Edmilsa Governo diz ter treinado bastante para alcançar a final das duas corridas nas quais irá competir: de 400 e de 100 metros, da classe T-12.

A pandemia tornou a minha preparação terrível. Mas fora isso tive bons resultados durante os treinos e consegui superar as minhas marcas. Estou confiante que irei alcançar bons resultados. Estou muito ansiosa para competir”, realçou.

Treinada por Francisco Faquir, Edmilsa Governo tem como melhores tempos 57.08 segundos nos 400 metros e 12.35 segundos nos 100 metros.

Refira-se que a delegação paralímpica é constituída por oito pessoas, nomeadamente dois atletas, igual número de treinadores, um chefe de missão, uma assistente de saúde, o presidente do Comité Paralímpico de Moçambique e um representante do Governo moçambicano, afecto à Secretaria de Estado do Desporto. [OC]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s