MAMBAS:: Público no Zimpeto depende da evolução da pandemia

O Presidente da República de Moçambique, Filipe Jacinto Nyusi, condiciona a presença do público nas bancadas dos recintos desportivos ao controlo da situação pandémica no País, actualmente marcada pelo aumento de número de casos positivos para o novo coronavírus.

Por: david nhassengo

O estadista falava esta quinta-feira, 29 de Outubro, durante uma comunicação à Nação na qual anunciou novas medidas no contexto do Estado de Calamidade Pública em vigor no País desde o passado dia 07 de Setembro.

Nyusi anunciou a retomada de todas as competições desportivas nacionais a partir de 15 de Novembro, no entanto sublinhou que as mesmas não terão público, estando uma decisão contrária dependente “da evolução dos indicadores da epidemia e do comportamento dos intervenientes”.

A mesma máxima aplica-se, a curto-prazo, no desafio entre as selecções de Moçambique e de Camarões, marcado para o dia 16 de Novembro no Estádio Nacional do Zimpeto, para a quarta jornada da fase de grupos de acesso ao Campeonato Africanos das Nações de 2022. Um encontro para o qual a Federação Moçambicana de Futebol (FMF) pedia 14 mil pessoas no bancada.

O Chefe de Estado até considerou “justo que os moçambicanos acompanhassem este jogo” no estádio, no entanto lembrou que “se a situação de desobediência das medidas de protecção contra o novo coronavírus continuar, nós não teremos força suficiente para deliberar no sentido de haver público nas bancadas apoiar as nossas equipas”.

Por isso, instou, “queríamos mais uma vez pedir a colaboração de todos os moçambicanos” no cumprimento das medidas emanadas no quadro do Estado de Calamidade Pública em vigor no País.

Refira-se que o número de casos positivos para o novo coronavírus tende a aumentar em Moçambique, com particular destaque para as cidades e província de Maputo, que somam 8.369 casos positivos, de um total de 12.525 registados no País desde 20 de Março.

Dos 2.429 casos activos em todo o País, 2.098 estão localizados no Grande Maputo, levando a cidade de Maputo a melhor com 1.860. OC

One comment

  1. Enquanto não ganharmos a consciência de que prevenir é o melhor remédio. Apoio a decisão do PR em não abrir mão ao pedido. Ora vejamos, a máscara deve tapar o nariz e boca ao mesmo tempo. Isso só será para ter autorização de entrada e depois vai para o queixo, ou irá tapar apenas a boca….

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s